Prefeitura de Araxá vai investir mais de R$ 9 milhões em projetos para idosos

77

As ações têm o objetivo de promover o acolhimento e a integração social do idoso, possibilitando a melhora da sua qualidade de vida.

As instituições que trabalham com atendimento aos idosos de Araxá poderão desenvolver projetos voltados para as pessoas com mais de 60 anos. Os Editais com os principais eixos a serem trabalhados foram publicados no Diário Oficial do Município (DOMA) do dia 14/06/2019. A Administração Municipal através da Secretaria de Ação e Promoção Social coordena todo o processo junto com o Conselho Municipal do Idoso (CMIA).

O presidente do Conselho, João Henrique Borges Bento, informa que os eixos foram definidos a partir do Diagnóstico Municipal da Pessoa Idosa e da escuta que equipes das secretarias municipais fizeram junto à comunidade. O levantamento indica quais são os projetos mais importantes a serem implantados em Araxá nesse momento. As inscrições dos projetos devem ser feitas entidades até terça-feira, dia 16 de julho, na Casa dos Conselhos que fica na R. Lázaro Ribeiro da Silva, 105, bairro São Cristóvão.

João Henrique destaca que serão investidos R$ 9.250.000,00 do Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, e esse modelo atual de selecionar os projetos é importante porque dá transparência ao processo, reforça o zelo da Administração Municipal com os recursos públicos e o respeito com a população idosa. “Direcionamos os recursos de maneira mais eficiente, com maior qualidade para aquelas demandas que realmente a população idosa tem. Trazemos o idoso para o centro das nossas instituições e focamos em elaborar políticas públicas que atendam a demanda do idosos do município”, ressalta.

A previsão do Conselho é de divulgar os projetos selecionados em 30 de julho. Entre as propostas estão ações que contemplem:

-Reformas, adaptação e ou adequações de residências para idosos de baixa renda, visando dar acessibilidade, independência, segurança e qualidade de vida aos idosos inscritos no Cadastro Único;

– Realização de campanhas educativas e culturais para divulgação e promoção dos direitos fundamentais dos idosos;

– Capacitação de profissionais que atuam na rede de proteção ao idoso;

– Promover educação em saúde sobre sexualidade com idosos; inclusão digital; acesso ou reinserção do idoso no mercado de trabalho; orientação nutricional voltada para a pessoa idosa; educação no trânsito para pedestres e motoristas idosos; atividades de cultura e lazer.