Prefeitura de Araxá é parceira de ato público pelo combate à violência infantojuvenil

12

Na Semana de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, a sociedade se reuniu para mais uma vez lembrar que os atos de violência precisam ser combatidos e denunciados.

Diversas ações foram promovidas em Araxá pela Semana de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças. Eventos que mobilizam a sociedade para que os atos criminosos sejam denunciados e combatidos. Na quarta-feira, 15, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Ação e Promoção Social, participou de ato público promovido pelo Instituto Foco.

O evento realizado no centro da cidade reuniu cerca de 400 pessoas entre crianças, jovens, representantes de escolas públicas e particulares, de toda a rede de proteção à criança, como o Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Municipal Antidrogas (Comad), Polícia Civil, Polícia Militar, Sest Senat, Ministério Público e organizações da sociedade civil com projetos financiados pelo CMDCA.

O Secretário de Ação e Promoção Social, Moisés Cunha Pereira, destacou que é importante a Administração Municipal estar presente e apoiar essas iniciativas populares que nascem da sociedade civil organizada. Um ato como esse feito pelo povo vai de encontro à Administração do Prefeito Aracely de Paula, que não tolera nenhum tipo de malfeito com as nossas crianças. “É uma campanha que a gente acredita, precisa dar visibilidade, precisa chamar a atenção para o assunto e quando vimos a iniciativa avaliamos as nossas condições e apoiamos naquilo que é foi possível”, reforçou.

A Diretora Administrativa do Instituto Foco, Cristiane Mirza Pereira da Silva, explicou que o objetivo é chamar a atenção da comunidade para a importância da denúncia. “Queremos empoderar as crianças e adolescentes a não permitirem o abuso e nenhuma forma de violência. Esse é um ato público importante para que a população perceba o que Araxá realiza na Semana de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes”, ressaltou Cristiane.–